Especial Coluna Alternativa: ISRAEL VIBRATION, toca no LIC dia 25/11 em Floripa, ao lado da banda local Habitantes de Zion e você na platéia como convidado…

Padrão
Especial Coluna Alternativa: ISRAEL VIBRATION, toca no LIC dia 25/11 em Floripa, ao lado da banda local Habitantes de Zion e você na platéia como convidado…

ISRAEL VIBRATION
Ras Records – Kingstown – Jamaica

Um clássico!
Quem está familiarizado com o som roots reggae da banda sabe muito bem disso e a história dos caras é demais:

Você com Habitantes de Zion, no show Israel Vibration & Habitantes de Zion em Floripa.

Uma das mais importantes bandas do reggae mundial Israel Vibration nasceu da amizade entre três crianças com poliomielite internadas por suas famílias em um centro de reabilitação na Jamaica. Apple, Skelly e Wiss nunca deixaram que isso atrapalhasse a criatividade, o desempenho e a força de vontade. Ainda crianças acharam forças na fé rastafári nas palavras de um ancião rasta que vivia na mesma clínica. Embora a poliomielite seja uma doença realmente séria e debilitante o trio driblou o inconveniente físico e canalizou suas forças para a música. Começaram a compor e cantar canções que expressassem suas convicções espirituais.

Quando decidiram entrar de vez no Rastafarianismo deixando os dread locks crescerem os funcionários do centro de reabilitação assustados com o visual dos jovens os expulsaram de lá. De uma clínica pra outra, em 1969 o trio procurou os arredores de Kingstown vivendo no meio do mato, sobreviviam com o que ganhavam fazendo música, tocando em troca de pouco dinheiro, mas o necessário para a próxima refeição.

Motivados pelo sucesso que faziam com o povo local o trio continuou crescendo com força na cena musical jamaicana. Nessa caminhada conheceram o dono de uma gravadora que produziu o primeiro single da banda, “Why Worry” que fez um grande sucesso chamando a atenção de superstars como Dennis Brown e Bob Marley.

Subindo ao palco com muletas faziam performances vibrantes e poderosas. Em 1978 eles lançam o álbum “Same Old Song” pela gravadora britânica EMI, ao mesmo tempo em que o reggae jamaicano já era mundialmente reconhecido.

Como muitas bandas jamaicanas no final dos anos 70 Israel via suas músicas sendo tocadas em todos os lugares, mas nenhum dinheiro entrando. A vida continuava não sendo fácil, era a crise da indústria fonográfica na Jamaica; pirataria, contabilidade duvidosa, falta de ética de produtores que lançavam as bandas e ao mesmo tempo controlavam as rádios locais com total falta de promoção para os artistas. Mais algumas dificuldades superadas e sempre com o pensamento pra frente chegaram ao estúdio de gravação Tuff & Gong de Bob Marley, que gostava muito da banda e fazia questão de estar presente em ensaios e gravações dos álbuns do Israel Vibration.

Em 81 após o baque geral no mundo do reggae com a morte de Bob os três se mudaram para New York em busca de cuidados médicos especiais e carreiras solo, mesmo assim moravam juntos e a amizade continuava. Em 1988 um amigo do trio criticava muito as carreiras separadas e depois de muito tempo usando o discurso de Marcus Garvey, “a união faz a força” convenceu um por um a se reagruparem. Esse cara era Dr. Dread, fundador da Ras Records, selo por quem são contratados até hoje. O primeiro disco com o selo da Ras Records foi “Strenght of My Life” de 1988, nessa época já eram considerados a banda de reggae número 1 no mundo.

“We three are leaders,but Jah is the highest leader.”
(Apple, em entrevista pra Times, 1996)

Nos anos 90 chegaram ao auge, uma década de muito trabalho contínuo, 12 álbuns lançados, incorporando em cada um novos elementos do reggae que iam sendo descobertos com as novas tecnologias e redescobertos com a experiência de anos na estrada, músicas que expressavam toda a tradição, fé e cultura rasta, discos de dub, ao vivo, em estúdio. Um dos mais importantes é o “Live Again!” de 97.

(Tá aí o link do disco pra escutar online: http://grooveshark.com/#/album/Live+Again+/2358557)

Grandes turnês pelos Estados Unidos e outros países, por onde passavam deixavam sua mensagem rasta de paz e união entre os povos. Com seu reggae forte e contagiante, ritmos marcantes o trio de vocais em pura sintonia conquistava cada vez mais fãs pelo mundo inteiro. Em 98 Apple deixa o trio definitivamente para trilhar carreira solo.

No final dos 90 uma das maiores bandas de apoio começou a tocar com o trio, o Roots Radical, banda com um grande nome e músicos que já tinham tocado com Bunny Wailer, Peter Tosh e Gregory Isaacs e outros grandes nomes. Há vários anos gravando e tocando juntos o Roots Radical geralmente abre o show com “Rockford Rock” uma música instrumental, então a dupla chega ao palco em passos lentos e todos viram o Israel Vibration. Roots faz um inconfundível reggae raiz, mistura solos de guitarra distorcidos, melodias simples e ao mesmo tempo trabalhadas muita harmonia e o som com alma do líder Mr. Errol “Flabba” Holt, um dos mais respeitados baixistas de reggae de todos os tempos.

Com mais de 40 anos de carreira e 28 obras publicadas (incluindo discos, vhs’s, dvd’s, singles, coletâneas), inúmeras músicas na lista dos melhores clássicos do reggae de todos os tempos, a banda Roots Radical e a dupla Skelly e Wiss retornam ao Brasil agora em novembro, com shows em Porto Alegre dividindo o palco com Slightly Stoopid (banda do primeiro post) no Pepsi on Stage dia 24/11 e em Florianópolis com Habitantes de Zion, Missiva e Africatarina no Lagoa Iate Club dia 25/11.

Infelizmente há pouquíssima informação sobre a banda, inclusive o site dos caras e da Ras Records está bem desatualizado e sem conteúdo, ficou difícil achar maiores informações do passado recente deles e de outros shows no Brasil.

Depois de tanta história, só resta dizer uma última coisa: Pra quem realmente sabe o que é o bom e velho roots reggae esse show vai ser de arrepiar! Você pode conferir ao lado da Banda Habitantes de Zion, como convidado. Basta entrar no Facebook ou no twitter do Floripa Cool e colar no mural “Eu quero assistir Israel Vibration no LIC, ao lado de Habitantes de Zion”. Simples, não! Dia 24/11 você confere o resultado. Duas entradas!!! Corre lá.

“Don’t fight ‘gainst the Rastaman with him culture music, ‘cause the Rastaman no mean no harm, what the Rastaman want to do is calm the storm”

— Albert “Apple Gabriel” Craig

Outras artistas da mesma vibe:

Gladiators: http://grooveshark.com/#/search/album?q=gladiators
Steel Pulse: http://grooveshark.com/#/search/album?q=steel+pulse
Burning Spear: http://grooveshark.com/#/search/album?q=burning+spear

Israel Vibration oficial: http://www.rasrecords.com/israelvibration/

Por Fabio Marenda/ do Floripa Cool, Colunista do Alternativa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s