Whisky e Charutos – Guia e Harmonização

Padrão

Single Malt, Scotch, Lowlands, HighLands… Saiba mais sobre um dos melhores acompanhamentos para se degustar com charutos.

“Whisk(e)y” é um destilado a base de grãos produzido no mundo inteiro. A palavra vem do gaélico antigo, uisge-beatha, que significa “água da vida”. Aquavit/Akvavit e vodka são tipos de uísque, mas por razões práticas são vistas de maneira distinta. “Whiskey” é escrito com ‘e’ em quase todos os países do mundo, entretanto, na Escócia escreve-se “whisky”, o que faz bastante diferença, devido à grande quantidade da bebida que é produzida lá e à excelente qualidade dos “whiskys” escoceses. No Brasil, a palavra aportuguesada tornou-se “uísque”.

Scotch
O uísque produzido na Escócia é chamado simplesmente de scotch (que significa escocês), e abrange uma vasta quantidade de estilos e sabores.

A bebida é feita com cevada maltada. A cevada é colhida e molhada para começar a germinar; assim que começam a surgir os primeiros brotos eles são aquecidos a (na maioria das vezes) em fogo de turfa (matéria esponjosa e escura, constituída de restos vegetais em decomposição) para interromper o crescimento. Assim está pronto o malte, que é a base para a preparação dos melhores uísques escoceses.

Há quatro tipos de uísque escocês:

Single malt: destilado exclusivo de cevada, é o tipo mais nobre de whisky. Se for single barrel, vem de um único barril.

Vatted: mistura de dois ou mais single malts. Single malt, single barrel e vatted são todos pure malt.

Grain whisky: destilado de grãos, principalmente do trigo, milho e centeio.

Blended: o mais popular. Mistura de grains e single malts, normalmente possui na sua composição cerca de quarenta tipos diferentes. O blended standard não tem indicação de idade, sendo envelhecido pelo menos três anos. O mais consumido é o de oito anos.

Para os puristas o único verdadeiro whisky é o single malt (os radicais exigem o single barrel) escocês.

Os scotches Single Malts são aqueles produzidos em uma única destilaria, enquanto o Blended Scotch é a mistura de scotches de diversas destilarias. Uma analogia que é bastante usada faz uma comparação entre a sinfonia (blended scotches) e o solo (single malt).

Os scotches podem ser separados por categorias, tendo como base a parte da Escócia em que foram produzidos. O local onde foram feitos ajuda a definir seu estilo e sabor.

Lowlands (planícies) – Scotches produzidos na área de Glasgow e Edimburgo são chamados de lowland scotches. Um ingrediente chave para a fabricação da bebida é a água. A água das planícies cruza as colinas passando por arbustos e musgos. De modo geral, os scotches das planícies são mais leves, suaves e delicados do que os preparados nas montanhas ou ilhas escocesas.

Por serem mais leves costumam ficar menos tempo envelhecendo antes de serem engarrafados (muito tempo em barris de carvalho alteraria o sabor suave). É por isso que são, de modo geral, mais baratos, não por terem qualidade inferior, mas por ocuparem menos tempo nos armazéns até estarem prontos para o mercado.

Highlands (montanhas) – Muitas destilarias escocesas ficam nas montanhas. É uma área geográfica diversa que abrange Campbelltown na costa Atlântica, Speyside (onde existe um grande número de destilarias) na costa oeste e as ilhas Orkney, no mar norte.

Campbelltown – Os scotches preparados em Campbelltown são mais ricos e encorpados. Costumam ser menos florais e delicados, e mais intensos e robustos. Respondem melhor a longos períodos de envelhecimento em barris de carvalho e consequentemente são mais caros. Muitos scotches envelhecidos em barris de xerez são de Speyside. Quando utilizados para envelhecer scotches os toneis de xerez fornecem suavidade e doçura que não se pode obter do carvalho puro.

Islands (ilhas) – Na designação oficial de scotches existem quatro regiões geográficas (Lowland, Highland, Campbelltown e Islay).

Nas ilhas é usado o tradicional e ainda assim muito comum método de aquecer a cevada germinando com turfas. O uso das turfas dá um sabor distinto aos scotches; outro fator que faz a diferença nos scotches produzidos nas ilhas é que eles são envelhecidos próximos ao oceano.
O carvalho é poroso, e ‘respira’ ao longo do processo de envelhecimento, trazendo um pouco da brisa do mar ao uísque, com isso, scotches produzidos nas ilhas costumam ter um toque marinho.

O local onde os uísques são envelhecidos tem grande impacto no resultado final, principalmente por causa da umidade. Barris que são estocados em armazéns próximos ao mar têm uma troca de ar mais lenta, resultando em um processo de envelhecimento mais longo e delicado. Já os tonéis em locais menos úmidos respiram mais através do carvalho seco (a perda que ocorre por causa da evaporação é chamada de “dose do anjo”).

Uísque Irlandês
Os irlandeses criaram a primeira destilaria de uísque moderna. O uísque produzido na Irlanda difere do escocês em dois pontos fundamentais: recebe uma terceira destilação e não usa forno de turfa para secar a cevada. Isso faz com que o produto final tenha um gosto menos esfumaçado/turfento dando um sabo mais puro (que pode ser melhor ou pior). A maioria dos uísques irlandeses disponíveis no mercado é blended (recebe a mistura de dois ou mais tipos distintos de uísque) e tem como ingrediente base a cevada. É tentador compara o uísque irlandês com o Single Malt Scotch, mas é melhor compará-los aos Blended Scotches (Walker, Dewar’s, etc).

Bourbon
O Bourbon é a contribuição americana ao mundo do uísque. Essa foi a bebida escolhida pela família real da França em 1800 e, hoje, barris de bourbon são a principal escolha de muitos produtores de scotch para envelhecer ou finalizar seus uísques.
O lugar, o processo e os ingredientes definem o bourbon em relação à outros uísques. Tecnicamente não há um local exato para a fabricação de um bourbon, mas dizem que os são de Kentucky (conhecida como terra do bourbon). “Jack Daniels” não é considerado um bourbon porque vem do Tennesse.

Os bourbons são parcialmente feitos de milho e envelhecidos em barris de carvão vegetal parcialmente queimados. O milho tem uma doçura natural que a cevada não tem, portanto, o produto final é mais doce (o que, sem dúvida, explica porque é o uísque favorito entre os jovens).

Rye
O Rye também é um uísque americano, normalmente é produzido pelas mesmas pessoas que fazem os bourbons. Enquanto o bourbon precisa de pelo menos 51% de milho, o rye precisa de pelo menos 51% de grãos de centeio em sua base.

Uísques americanos e canadenses
Esses uísques têm o trigo como ingrediente base para produção. Preparar uísque com trigo ao invés de cevada é mais barato, mas resulta em um produto final mais leve e menos agradável. Os canadenses tem melhor histórico na produção de uísques do que os americanos e, obviamente o Crown Royal e o CC têm seus adeptos. Diante disso não temos muito mais com que nos preocuparmos. Uma exceção é o Michter, que é definido como uísque americano, mas que tem sabor muito parecido com o do bourbon. Pode-se imaginar que tenha milho entre seus ingredientes, mas não o suficiente para ser chamado de bourbon.

Harmonizações

Com ou sem charuto, o whisky deve ser saboreado puro, sem gelo, com algumas gotas de água neutra para ajudar a liberar seu aroma característico. Assim ele revelará seu caráter por inteiro, mas aos poucos. Um bom whisky evolui no copo, apresentando após alguns minutos características diferentes de sabor e perfume, ou um equilíbrio distinto entre os diferentes elementos de sua composição.

Os especialistas sugerem que “o mais intuitivo seria a combinação de charutos fortes com whiskies mais encorpados, mas muitas surpresas podem aparecer de harmonizações não convencionais”.

Charutos e Uísques Single Malt

Charutos e uísques Single Malt tem, por assim dizer, “almas” semelhantes: ambos trazem consigo em sua forma mais pura as características da terra onde nasceram. O tabaco e a cevada trazem dentro de si, parte da terra de onde vieram.

Para melhor ilustrar essa teoria basta ver que charutos com folhas de regiões diferentes têm sabores e aromas diferentes, as vezes feitos até pela mesma família, como os charutos da Rep. Dominicana, ou os charutos de Cuba. O uísque Single Malt é o único tipo de uísque que possui a mesma habilidade de trazer consigo todas as caractéristicas da terra de onde vem, permitindo ao bebebor um copo com o todo sabor original, sem interferências.

Por Charutos & Bebidas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s